Turismo - Registro/SP - Terca-Feira, 21 de Maio de 2024

Início  /

Notícias


Fábricas de Esteira de Junco


A produção do junco no Vale do Ribeira começa em 1933 com a chegada de Shigeru Yoshimura a Registro, com uma muda de junco (Rhynchospora cyperoides) escondida na bagagem. Ele vinha de Fu Kuoka, ao sul do Japão, terra de verões quentes e úmidos cuja principal atividade era a produção de junco, matéria-prima do tradicional tatami japonês.

O clima de verões quentes e úmidos, foi reencontrado no litoral sul de São Paulo, com condições ideais para o crescimento do junco, que passou a ser alternativa para colônia japonesa recém-instalada. Foi nessa nova terra que Shigeru Yoshimura plantou o junco e cuidou dele por três anos. Três anos depois, quando a planta começou a brotar, ele distribuiu novas mudas aos colonos da região para a multiplicação do trabalho.

No Brasil todo, o junco se desenvolve apenas em Registro e Sete Barras, e assim, o Vale do Ribeira se tornou o único produtor de junco das Américas, com produção de 50 toneladas da fibra seca por ano.​​​